Ato público e debate marcam uma semana de luta contra a Reforma da Previdência

WhatsApp Image 2017-03-15 at 11.00.52A PEC 287 pode ser votada na Câmara ainda em abril

Técnico-administrativos e docentes da UFRPE se juntaram a várias outras categorias de trabalhadores pernambucanos para lutar contra a PEC da Previdência e a farsa do déficit, na manhã desta quarta-feira (15). O ato público que teve concentração na Praça Oswaldo Cruz e seguiu pela Conde da Boa Vista fez parte do Dia Nacional de Paralisações contra a Reforma da Previdência realizado em todo o país. A adesão à paralisação foi aprovada pelos TAEs em Assembleia Geral realizada no dia 21 de fevereiro.

A reforma da previdência foi apresentada pelo Governo Temer como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 e protocolada na Câmara dos Deputados. O Governo pretende que o texto da reforma chegue ao plenário da Câmara ainda no mês de abril.

WhatsApp Image 2017-03-15 at 19.29.23Se aprovada, a PEC 287 irá extinguir a aposentadoria por tempo de contribuição; estabelecer idade mínima única para aposentadoria (aos 65 anos) para praticamente todo o conjunto dos trabalhadores (urbanos e rurais; do setor público e do privado; professores; homens e mulheres); mudar o cálculo e reduzir o valor dos benefícios previdenciários em geral; proibir acúmulo de benefícios, como pensões e aposentadorias; e desvincular benefícios assistenciais e pensões do salário mínimo.

 

Debate

Os TAEs da UFRPE deram início à agenda de lutas contra a Reforma da Previdência marcando presença em um debate realizado pela ADUFERPE na tarde da última terça-feira (14). Quem coordenou a discussão foi o professor Daniel Romero, que faz parte do Instituto Federal da Bahia (IFBA) e do Instituto Latino Americano de Estudos Socioeconômicos (ILAESE).

O palestrante iniciou a atividade ressaltando a importância do Dia de Paralisação Nacional contra a PEC 287 que aconteceu nesta quarta-feira (15) e a necessidade de fortalecer os atos públicos em todo o país. Daniel também apresentou um vídeo sobre os males trazidos pela reforma, falou sobre as medidas, as regras de transição, fim das aposentadorias integral e especiais, fim da pensão integral por morte, falso déficit da previdência, entre outros pontos. Daniel também ressaltou a importância e necessidade de lutar pela auditoria e suspensão do pagamento da dívida.

#NenhumDireitoAMenos 

Saiba mais sobre a mentira do déficit da Previdência >> http://www.sintufepeufrpe.org.br/index.php/paralisacao-de-15-de-marco-e-contra-pec-da-previdencia-e-farsa-do-deficit/

 

 


Voltar