Dia Internacional do Orgulho LGBT em fotos: 50 anos de Stonewall

Veja galeria de fotos da Revolta

28 de junho é o Dia Internacional do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais). Este ano, a data ganha contornos históricos ainda mais fortes: os 50 anos da Revolta de Stonewall, que deu origem à celebração.


Na Nova Iorque de 1969, pela segunda vez só naquela semana, os frequentadores do bar Stonewall Inn sofreram uma batida policial abusiva. Não era novidade que a polícia fizesse abordagens violentas e prisões motivadas por questões morais nos bares do Greenwich Village, bairro reduto da comunidade LGBT, onde ficava o Stonewall. Mas, para a surpresa dos policiais, algo seria diferente naquela madrugada de 28 de junho.

.

Com barricadas, pedras e coquetéis molotov, a comunidade LGBT despertava e surpreendia não só a polícia, mas os seus próprios integrantes, que descobriam ali sua força.


Os policiais tentaram levar sob custódia funcionários e clientes do bar, alegando que ali era proibido vender bebida alcoólica e que alguns não estavam usando ao menos três peças de roupa “adequadas” ao gênero de seu nascimento, conforme obrigava a lei vigente na época. Pela primeira vez, os frequentadores do Stonewall Inn, drag queens, transgêneros, gays e lésbicas, resolveram reagir, dando início a dez dias de confronto com os agentes do Estado e recebendo apoio crescente da vizinhança. Com barricadas, pedras e coquetéis molotov, a comunidade LGBT despertava e surpreendia não só a polícia, mas os seus próprios integrantes, que descobriam ali sua força.


Passados alguns meses, foram formadas as primeiras organizações em defesa dos direitos LGBT dos Estados Unidos, como a Frente de Liberação Gay. Exatamente um ano depois da Revolta de Stonewall, foi realizada também em Nova Iorque, a primeira Parada do Orgulho LGBT, que a partir daí se espalhou pelo mundo todo, incluindo muitas cidades no Brasil.


50 anos depois da Revolta – um marco histórico da luta contra a LGBTfobia – muito se avançou, embora ainda haja muita luta a ser travada. Em 70 países a homossexualidade ainda é considerada crime; em seis deles, a pena é a morte. Mesmo em países em que ser LGBT não é crime, o preconceito ainda persiste. No Brasil, é registrada uma morte por homofobia a cada 23 horas, segundo o Grupo Gay da Bahia.


Inspirado por Stonewall, o SINTUFEPE/UFRPE se solidariza com as lutas da comunidade LGBT e defende um mundo mais justo e livre de opressões.


Veja abaixo fotos icônicas do movimento:

Fachada do Stonewall – Nova Iorque, 1969

“Nós, homossexuais, suplicamos a nosso povo que ajude a manter uma conduta pacífica e tranquila”, diz grafite em janela do Stonewall – 1969

Confronto com policiais na Revolta de Stonewall – Nova Iorque, 1969

Última noite de protestos no Village, em frente ao Stonewall – 1969

Um grupo não identificado de jovens comemora em um edifício perto do Stonewall Inn dias depois dos confrontos – 1969

Comemoração em frente ao Stonewall dias depois dos protestos – 1969

Um dos primeiros comícios em apoio aos direitos LGBT – Nova Iorque, 27 de julho de 1969

Frente de Liberação Gay marcha na Times Square – 1969

Frente de Liberação Gay organiza festa – 1970

Frente de Liberação Gay protesta na Times Square – Nova Iorque, 1969.

Marsha P. Johnson, mulher trans considerada heroína de Stonewall – Nova Iorque, 1970

“Poder gay, poder negro, poder feminino, poder estudantil: todo poder para o povo”, diz cartaz de manifestante em Protesto no Weinstein Hall – Nova Iorque, 1970

“Poder para o povo”, diz cartaz de Marsha P. Johnson, em protesto no Hospital Municipal da Cidade de Nova Iorque – 1970

Protesto nos Tribunais Criminais de Nova York – 1970


Voltar