No Dia Internacional da Mulher, sindicato celebrou a luta por direitos e igualdade

DSC_0409capoeiraEvento homenageou a professora Fátima Massena

“Lugar de mulher é onde ela quiser”. De autoria desconhecida, essa foi uma das frases escritas nas faixas espalhadas pela universidade para homenagear o Dia Internacional da Mulher e, principalmente, a sua luta por direitos e igualdades perante a sociedade. Além das mensagens, o SINTUFEPE/UFRPE marcou a data com atrações culturais pernambucanas e uma roda de diálogo na Praça Chico Magalhães.

Durante a atividade, os presentes puderam participar de uma dinâmica e compartilhar seus pensamentos sobre assuntos que fazem parte da rotina da mulher. O momento foi coordenado por Rosália Nascimento, do Departamento de Qualidade de Vida (DQV) e a pedagoga Conceição Amorim.

Conceição chamou atenção para os estereótipos definidos para homens e mulheres. “Quem constrói esses rótulos é a própria sociedade e com o nosso auxílio, nós acabamos perpetuando essa imagem de homem forte e mulher fraca. E o voto hoje que o sindicato coloca é igualdade dos direitos sociais, políticos e comunitários, pois isso não depende de gênero, é uma questão humana”, disse a pedagoga.

Logo após o momento de reflexão, o espaço foi aberto para quem quisesse manifestar sua arte. Atrações culturais como Aurinha do Coco e banda e Soninha Sinimbu fizeram parte da homenagem. Maria Eduarda Cesar e Cristiano Barbosa também interagiram com os presentes mostrando um pouco da capoeira.

Homenagem à professora Fátima Massena – No dia Internacional da Mulher, a nossa homenageada especial foi a Professora Fátima Massena, que nos deixou no dia 08 de fevereiro. Licenciada em Matemática e em Economia Doméstica, Mestre em Administração Rural e Comunicação Rural e Doutora em Serviço Social, Fátima foi militante política desde os movimentos estudantis. Ingressou no quadro docente da UFRPE em 1994 e filiou-se a ADUFERPE, onde foi Presidente na Gestão 2002/2004. Destacando-se politicamente na defesa da igualdade de gênero, dos direitos sociais e contra a discriminação das minorias, Fátima será sempre uma inspiração para a luta das mulheres, como um grande exemplo de força, empoderamento e combatividade.

“Fátima era mulher, mãe, negra e trabalhadora. Lutou muito dentro dessa universidade para que as injustiças sociais e as desigualdades fossem superadas. Parabenizo o SINTUFEPE/UFRPE por essa homenagem e espero que a luta dela não tenha sido em vão. Ela deixa um legado e nós temos que assumir essa responsabilidade de continuar na luta, de cada vez mais fazer com que a classe trabalhadora tenha condições de ter uma vida digna. Que essa universidade também se preocupe com essa luta e assuma o compromisso de continuar o legado de Fátima Massena”, discursou Laurileide Barbosa, Economista Doméstica e professora assistente do Departamento de Ciências Domésticas/UFRPE.

 

 


Voltar