Nota pública do SINTUFEPE/UFRPE a favor da democracia e contra o fascismo

pela-democraciaNo segundo turno desta eleição presidencial configuram-se dois projetos distintos para a classe trabalhadora. Bolsonaro agudiza o projeto Temer, “Ponte para o Futuro”, com requintes ainda mais à direita. O candidato do PSL anuncia – através de seu mentor político Paulo Guedes – que em seu programa de governo pretende privatizar as estatais e realizar o desmonte do serviço público. Sendo assim, as Instituições Públicas de Ensino estão claramente em xeque, esta é a proposta política para reduzir o gasto público. Aliado a isso, Bolsonaro mantém seu discurso contra os setores mais oprimidos: mulheres, negros, LGBTs e indígenas.
Ameaça também, caso seja “necessário” para alcançar seus objetivos, como ele mesmo diz, fechar sindicatos e atacar as liberdades democráticas. Aponta também – se “necessário”- dar um golpe militar, que significa armar os mais ricos e espalhar um rastro de sangue e ódio entre o povo trabalhador. Retirar todos os nossos direitos e nos calar pela força, este é o principal projeto do dito “Salvador da Pátria”, na verdade um pau mandado dos grandes empresários, salvador dos mais ricos, consolidando mais ataques aos pobres. E não podemos esquecer jamais das declarações de Bolsonaro defendendo a ditadura militar e apoiando torturador.

 

Das candidaturas alternativas do campo da esquerda, Fernando Haddad (PT) foi o escolhido nas urnas para o segundo turno. Portanto, entendemos que neste momento temos que cerrar fileiras para enfrentar o autoritarismo e o conservadorismo da ultra-direita. O SINTUFEPE Seção UFRPE, seguindo orientação da nossa Federação (FASUBRA), na defesa da democracia, indica o voto na candidatura que expressa essa política. Neste caso, chamamos os trabalhadores e trabalhadoras a votarem contra o fascismo, votando no 13.
Porém, vale ressaltar que o SINTUFEPE Seção UFRPE mantém a sua independência e autonomia política, para cobrar que o PT não cometa os mesmos erros, fazendo as mesmas alianças dos governos anteriores e ataques, como a reforma da previdência de 2003. A aliança terá que ocorrer com a classe trabalhadora. Neste sentido, o SINTUFEPE Seção UFRPE, independente de governo, estará nas ruas para cobrar as revogações das reformas que atacam o direito da classe trabalhadora e, em especial, do serviço público.

 

A tarefa agora é intensificar as mobilizações para impedir que o outro candidato, identificado com a extrema-direita, possa ocupar o posto político de maior importância do país. É fundamental reforçar que os (as) trabalhadores (as) se oponham frontalmente a Bolsonaro nas urnas e estejam presentes em atos organizados pelas centrais, pelas entidades do Fórum dos Servidores Federais e demais movimentos sociais. Não há dúvidas de que no próximo período iremos às ruas para garantir nossos direitos e conquistas, lutando contra o retrocesso dos direitos trabalhistas. A hora é de se mobilizar, participem de comitês em defesa da democracia! Vamos às ruas para gritar #EleNão, #EleNunca! A democracia não pode esperar! Para tanto, o SINTUFEPE Seção UFRPE orienta: Nenhum voto para Bolsonaro e no fascismo; Participação em todos os atos contra Bolsonaro e seu projeto político!

 

Diretoria Colegiada do SINTUFEPE UFRPE

 


Voltar